Skip to content

Questões Sociais

setembro 14, 2018
social

 

Preocupação Social

 

As ações do governo voltadas a questões sociais, também deixam claro a vontade da nova administração de responder de forma prioritária, aqueles que mais precisam. Como o caso do Lar dos Velhinhos. Depois de vários problemas envolvendo a entidade, o local começa a mostrar uma nova realidade, com maior dignidade e carinho aos idosos que vivem na instituição. Ainda no ano passado foi constatada uma série de inconstâncias, como a falta de pessoas devidamente qualificadas para o tratamento com os idosos, higiene precária, alimentação inadequada. As ex-coordenadoras e também o administrador foram judicialmente afastados de seus cargos. O promotor de justiça Fernando Paulo Xavier Junior, visitou o Lar dos Velhinhos para acompanhar as mudanças da nova gestão, que hoje é compartilhada com a Secretaria de Assistência Social.

A Secretária Claudia Pereira deixou claro o trabalho e a dedicação da nova coordenação. Segundo ela já foi feita uma visita de uma médica, que apontou uma situação de cada um dos idosos. “Existem mudanças significativas, principalmente na questão de armazenamento dos alimentos. A equipe que está aqui é muito bem preparada para lidar inclusive com os reflexos dos maus-tratos também denunciados anteriormente. Pode-se dizer que já existe uma situação digna para esses velhinhos”, comentou Claudia Pereira.

Uma outra prioridade é com a problemática das drogas, para isso a Secretária de Assistência Social Claudia Pereira, começou a traçar ações que visam formalizar a criação de um comitê gestor do programa “Crack, é possível vencer”, já foi organizada a formação de um comitê gestor, que posteriormente será nomeado via portaria e discussão, acerca do planejamento de ações que visem à implantação do programa. “Tendo em vista que o nosso município é uma fronteira seca, porta de entrada de drogas para o país, o programa vem de encontro ao que precisamos, não só contra o crack, mas também de outras drogas que causam dependência”, considerou a secretária.

Ainda dentro do contexto social, o município presenteou com uma nova sede as mulheres que sejam vítimas de qualquer tipo de violência para que possam ser melhor atendidas. O CRAM oferece atendimento e acompanhamento social, jurídico, psicológico, orientação e informação para mulheres que passam ou passaram por situações violência.
Com as novas instalações o atendimento à mulher será muito mais eficiente dando maior dignidade à mulher. “É uma estrutura que foi estudada e planejada para atender com mais eficiência as mulheres que procuram esse serviço. nós queremos alcançar não só a mulher, mas também fortalecer o vínculo com as suas famílias”, destacou a Secretária Claudia Pereira.

A instalação do Patronato

A instalação do Patronato é mais uma medida que deixa em evidência o objetivo de tentar resolver problemas sociais, ao qual aparentemente não têm solução. De forma inédita no estado o Patronato tem a intenção de promover a reintegração social do cidadão afastado. garantindo o cumprimento dos seus direitos e criando condições para evitar a reincidência e o crescimento da violência, a fim de evitar que pessoas que praticam pequenos delitos não se transformem em perigosos criminosos. A aprovação do projeto necessita ainda passar pela Câmara de Vereadores. “Logo que isto aconteça faremos a parceria com o Patronato, para a realização de serviços emergências, que teríamos que contratar terceirizados.
Serão utilizados presos de regime semiaberto e aqueles que possam trabalhar por parte do patronato”, comentou Reni Pereira. Em Foz do Iguaçu, poderão ser utilizados mais de mil presos em condições de serem utilizados pelo no órgão, além daqueles que realizam penas alternativas. Entre as ações emergências que poderão ter a mão de obra dos presos ou egressos, estão o combate à dengue e o projeto Florir Foz.